Dia bom

Domingo ensolarado, primos queridos, passeio no parque e comida boa. Dêem uma olhada no que aprontamos na cozinha depois de praticar yoga no Ibirapuera, andar entre uma multidão de cachorros e donos felizes e bater um papo bom tomando sol na beira do lago.

Prato principal

Penne ao tomate e ervilha torta

Frite cebola no azeite extra virgem e coloque uns três ou quatro dentes de alho inteiros e duas folhas de louro fresco pra tostar junto. Quando estiver tudo dourado, acrescente meia beringela em cubos grandes. Se você quiser melhorar o sabor da beringela, deixe ela de molho na água com bastante sal alguns minutos antes de jogar na panela. Claro, escorra antes. Segundo as más línguas, isso evita que a beringela fique amarga. Em seguida, acrescente a ervilha torta e detone no azeite, até empapar a comida nele. A base do molho é essa. Salgue e moa pimenta verde na hora. Você determina a quantidade de acordo com teu humor. Em seguida, coloque dois tomates italianos bem maduros cortados em quatro partes com o miolo virado para baixo. Não mexa mais. Deixe tudo isso no fogo, dourando e soltando sabor. Quando os tomates estiverem levemente mais molinhos e com a base dourada, dê uma mexida e acrescente queijo parmesão ralado grosso na hora. Exagere. Eu costumo cozinhar a massa com folhas de louro, pimenta e sal grosso. Quando estiver al dente, escorra e coloque dentro da panela do molho e vá misturando gentilmente em fogo baixo. Desligue e sirva. Fica leve, colorido e super saboroso.
Sobremesa
Animando o domingão com morango e chocolate

Diagrame um prato fundo, daqueles pequenos, com a seguinte combinação:
– Sorvete de creme com crocante (apostei no Baden Baden, mas use o que mais gostar).
– Brownie com nozes (me atrevi a comprar pronto no mercado, em nome da praticidade que honraria meu domingo ocioso).
– Calda de morango com limão siciliano: bata no liquidificador uma bandeja de morangos com um limão siciliando e açúcar. 15 segundos e tá pronto. Cítrico, fresco e delicioso.
– Decore com raspas da casca do limão siciliano e cardamomo grosseiramente triturado.
Se tem algo que você vai ouvir serão os resmungos de prazer, pois essa sobremesa é um escândalo dentro da boca. Doces muito bem harmonizados com a adstringência do morango com limão e a excentricidade do cardamomo. Agora, preciso batizar essa sobremesa pra que ela passe a existir no mundo de maneira oficial. Tente fazer e deixe uma sugestão de nome.

Compotas de lamber os beiços

Feriado e comida combinam. A Vanessa e a Érica passaram a noite de quinta na minha casa. Fomos dormir cedo, mas acordamos com a corda toda pra iniciar uma jornada pelos sabores da cozinha vegana. Passamos num feirão perto de casa e enchemos um carrinho de legumes, frutas e verduras. Estávamos decididos a passar o feriado na cozinha. Preparamos um penne frito e cozido no caldo de legumes (feito artesanalmente, pra não perder o romantismo), servido com molho à base de cogumelos paris in natura e salsa. A massa deu certo, mas já descobrimos maneiras de deixá-la ainda melhor: cozinhando o caldo de legumes por mais tempo em fogo baixo. Mas, a grande atração do dia foram nossas compotas, que encheram nossa tarde de cores, experimentações e nostalgia. Dá uma olhada em algumas das receitas que aprontamos no dia do trabalho.

Pimentões ao forno
Vermelhos e amarelos. Pegue 4 de cada. Ou mais. Besunte tudo com azeite de oliva extra virgem, sal grosso, pimenta verde, tomilho fresco e um exagero de alho. Como foram muitos pimentões, tive que dividir em duas formas, o que me fez brincar um pouco mais com os sabores. Na segunda travessa, acrescentei salsa picada e saquê. Tudo pro forno. Cochilamos assistindo TV, depois de um almoço vegano pra lá de bom. Acordei e corri num susto para a cozinha ao lembrar que tinha esquecido tudo no forno. O que poderia ter virado os restos de um incêndio, se transformou em um antepasto saborosíssimo. Os pimentões tostaram e ficaram com um gosto adocicado em meio ao perfume dessa combinação deliciosa. Colocamos os pimentões em vidros de molho que sobraram de outras aventuras semi-industrializadas na cozinha e completamos com azeite de oliva extra-virgem. Foi uma extravagância de azeite. E é assim que tem que ser. Renderam dois vidros super coloridos e um foi detonado já no almoço do dia seguinte. Nada mais gostoso que se lambuzar comendo essas delícias coloridas no meio de um pão fresquinho.
Beringelas tostadas
Pegue mini beringelas e as corte ao meio. Coloque uma panela pra esquentar e toste a parte de dentro das beringelas direto na chapa quente. Depois disso, tempere essas metades tostadas com sal, pimenta verde, tomilho fresco, alho e muito azeite de oliva extra virgem. Depois de fazer uma bela massagem nessas pequenas, você as manda pro forno. Deixe lá por uns 20 ou 30 minutos. Vai no feeling. Prefiro não ditar tempos e quantidades porque acredito que a comida deva ter esse lado intuitivo funcionando durante o preparo. Assim que estiverem assadas, as acomode gentilmente em um vidro, complete com azeite extra virgem e tampe. Simples, simples, mas bom demais.
Tomatinhos cereja
Num potinho, misturei azeite extra virgem com sal, pimenta e alho. Mexi com vontade para garantir que esses sabores se envolvessem com o protagonista dessa compota. Coloquei alguns tomatinhos e fui intersectando delicadamente com folhas de manjericão e alho. No final, completei com mais azeite até todos os ingredientes ficarem imersos. Fácil de fazer, mas um charme para servir seus amigos com uma cesta de pães e um belo vinho.
Tente fazer isso em casa. Abra um vinho ou tome alguns goles de uma cachaça que preste e aprecie a tonturinha ao lado de amigos queridos. É um grande prazer poder alimentar e ser alimentado, não apenas o corpo, mas a mente e a alma. É simples.
Trilha sonora: cd duplo da Nina Simone, Tell it like it is. Inexplicável.